1 de maio de 2011

45 - ALEX entrevista CARLOS ABRANCHES

     Ele é autor de 6 livros; além de escritor é também jornalista, filósofo, músico com habilitação em violão erudito, psicanalista e tem especialização em Administração de Recursos Humanos.
     Em Juiz de Fora-MG, sua terra natal, ele trabalhou na TV Tirandentes (TV Bandeirantes).
     Em 1995 chegou em São José dos Campos e foi contratado pela Rede Globo Vale do Paraíba. A emissora alterou o nome comercial dez anos depois, passando a se chamar TV Vanguarda.
     Há uma década ele apresenta o Vanguarda Tv 1ª edição, além de produzir, editar e apresentar o Vanguarda Comunidade, que vai ao ar nos domingos pela manhã.
     Estou falando de Carlos Augusto Abranches, alguém muito conhecido e especial em nossa região.


Alex  - Tudo bem Abranches?

Abranches - Olá Alex Sandro, quero agradecer sua presença nos eventos em que pudemos nos encontrar.

Alex - Abranches, é uma honra entrevistar aquele que desde 1995 vejo entrevistar tanta gente. Lembrando desta época, quero comentar que quando se aproximavam os dias festivos na Igreja Católica, você sempre convidava ao estúdio da tv, o padre Rinaldo Roberto de Resende, que até hoje é meu amigo, mas que naquela ocasião onde eu ainda era católico, trabalhávamos juntos em nossa paróquia. E confesso que nas entrevistas, você sempre demonstrava saber muito sobre as festas do catolicismo, havendo também uma certa intimidade entre você, o padre e o assunto ali debatido. Então eu pergunto : Você já foi católico?

Abranches - Não, nunca fui católico. Minha postura, observada por você, é resultado da convicção espírita de que cada crença tem seu lugar e importância no mundo e na vida das pessoas, e por isso merece respeito e consideração. Meu dever, nesse sentido, é me preparar bem para entrevistar as autoridades religiosas que convido para os programas, sempre demonstrando interesse real e sincero pelos temas, que certamente são importantes para milhares de pessoas.

Alex - Quando conheci o Espiritismo, fui convidado a ir certa vez em uma palestra e quando lá cheguei, para minha surpresa você era o preletor. Eu não sabia que você era espírita e quando soube, fiquei muito feliz. Quantas palestras você promove por mês, não sendo somente as espiritas, mas somando também as de outras categorias?

Abranches - Não tem um número fixo de palestras, mas elas variam entre as de conteúdo espírita e outras que abordam temas existenciais e de educação. Sou bastante convidado para falas em empresas e escolas da região.

Alex - O que é o Projeto 1000?

Abranches - É o nome de minha empresa de treinamentos, cursos e palestras. É por ela que fecho os contratos com as instituições que contratam meus serviços.

Alex - Não lembro agora o ano em que foi, mas uma vez fui a um show do cantor Daniel e de repente você entrou no palco cantando ao lado dele, que por sinal, ambos formaram uma dupla sensacional. Depois disso, percebi que sempre quando o Daniel está na região, faz uma visita a seu programa. Vocês tornaram-se amigos?

Abranches - Sim. Quando comemorava seus 20 anos de carreira, Daniel esteve em meu programa e me convidou, ao vivo, para cantar com ele na arena do rodeio em que se apresentaria, em São José dos Campos. Como ele sabia que também sou músico, resolveu me desafiar. Só que acabei aparecendo por lá, e aí nos divertimos bastante. Desde então, sempre que ele aparece por aqui, nos encontramos para uma conversa e uma entrevista. É uma figura muito querida e simpática.



Alex - O que você poderia dizer sobre a Filosofia Espirita, sendo você um filósofo graduado.

Abranches - A estrutura em que o Espiritismo se baseia é tríplice. A Doutrina é uma filosofia existencial, focada numa abordagem prática do conhecimento. Nesse sentido, é menos contemplativa e mais ativa, no sentido de propor ao seu profitente uma vivência imediata dos postulados que resolveu abraçar livremente. Além disso, é também uma ciência experimental, com foco nas vivências mediúnicas, e uma religião transcendental, comprometida essencialmente com a liberdade de ser e de crer, sem rituais que engessem esse direito de exercer livremente sua crença em um mundo mais espiritualizado.

Alex - Como é ser um espirita psicanalista?

Abranches - Ser espíritia e psicanalista ao mesmo tempo é bem interessante. Procuro, a todo momento, fazer os encaixes necessários entre duas visões de mundo que, em alguns aspectos, parecem ser excludentes. Meus pacientes sabem muito bem que os registros internos dos dois conteúdos são feitos de forma sutil e organizada. Mesmo assim, há pessoas que me procuram, porque esperam encontrar em mim um profissional que faça o encaminhamento psicanalítico esperado, mas sem desconsiderar a força da espiritualidade na vida de cada um.



Alex - Certa feita, você comentou sobre o seu velório (risos) e quando relato aos amigos o que você disse sobre os videos, as frases que irá usar neste momento e a maneira que talvez será esse dia, eles não acreditam. Poderia-nos dizer um pouco sobre este velório, que muitos talvez estão ansiosos em saber como vai ser (risos)?

Abranches - Acho o velório um momento importante na vida de todos, inclusive do falecido. Decidi, então, participar dele de maneira mais direta, mesmo morto. Proponho esse esquema em meu livro "Quando a meta é ser feliz". Descrevo lá, de forma bem humorada, que pretendo apresentar alguns vídeos, devidamente distribuídos ao longo das horas do velório, gravados evidentemente em vida, falando sobre o fenômeno da morte e como seria a forma ideal de se pensar na desencarnação em um momento como esse.



Alex - Dos seus 6 livros lançados, 2 estão esgotados. Gostaria então de fazer uma pergunta em cima do nome dos quatro que você ainda tem disponível para venda. Já que você comentou sobre o "Quando a Meta é ser Feliz", vamos iniciar com ele : O que fazer para alcançá-la?

Abranches - Felicidade é resultado direto de uma decisão pessoal. Aprendi que ela não chega se não a convidamos para encontrar morada dentro de nós. É um ato, e não uma espera acomodada. Não cai do céu, mas nasce por dentro, se for cultivada, desejada e alimentada a cada dia.

  

Alex - "Cantar é Mover o Dom". A música é capaz de mudar a vida de uma pessoa?



Abranches - Sinto que a música, a mais elevada das artes, é capaz de mobilizar nossas melhores intenções de ascese espiritual. Ela eleva, cura, emociona, se for bem aproveitada. É isso que proponho nesse livro.


  


Alex - Particularmente respondendo, como você veria as suas "Estações do Espírito" (Infância, Juventude, Maturidade e Velhice)? Sendo que você ainda não chegou na última estação, a velhice (risos).



Abranches - As estações da alma, na bela viagem da vida, deixam experiências específicas em cada passagem. Nesta vida, estou em pleno outono, com todas as forças e faculdades em ação. Estou enchendo os celeiros internos com as provisões necessárias para viver e permanecer. Quando chegarem os tempos invernais, terei onde buscar os alimentos - os do corpo e os da alma - para encerrar meus dias em paz e com a consicência tranquila, pelo dever bem cumprido, dentro do que eu podia fazer.
 


Alex - Profundo Abranches, assim como as coisas que você disse hoje pela manhã no Programa Visão Espirita. E é sobre a quem você se referiu no programa citado, que farei a próxima pergunta, usando o tema de seu livro "Vozes do Espirito". Você conheceu pessoalmente Francisco Cândido Xavier?

Abranches - Sim. Estive com Chico Xavier em Uberaba, no ano de 1987. Conversamos por um longo tempo, quando pude aprender valiosas lições, ditas por ele para colaborar com minhas decisões futuras na vida.

Alex - Maravilha! Falamos do "Mineiro do Século", ou melhor, o "Brasileiro do Século". E gostaria de fazer agora um pequeno Pinga-Fogo com o "Mineiro do Vale do Paraíba" (risos), para finalizarmos. Pode ser?

Alex - Juiz de Fora:
Abranches - Cidade natal, meu berço em Minas. Terra de valiosas forças espirituais, ditas a mim por Chico Xavier.

Alex - Violão:
Abranches - Forma direta de expressar meus laços de amor para com a música.



Alex - Poesia:
Abranches - Maneira elevada e nobre de declarar algumas paixões pela vida.

Alex - Televisão:
Abranches - Cenário profissional em que consigo viver grande parte de minha missão, que é a de ajudar a comunidade em que estou inserido a melhorar sua qualidade de vida.


Alex - Livros:
Abranches - Forma elevada e nobre de materializar ideias, que deixo a serviço do bem.

Alex - Espiritismo:
Abranches - Caminho seguro de manifestação de minhas possibilidades na vida, tanto material quanto espiritual.

Alex - Deus:
Abranches - Inteligência Suprema, Causa primária de todas as coisas.

Alex - Abranches, quero agradecer essa oportunidade que tive de entrevistá-lo e também de termos lhe conhecido um pouco mais, apesar de minhas singelas perguntas. São suas as considerações finais.

Abranches - Penso que o conteúdo da entrevista atendeu a todos os nossos objetivos. E deixo aqui um abraço a você e a seus leitores. Agradecendo a compreensão e desejando felicidades a todos.

2 comentários:

vida disse...

Muito legal a entrevista com o Abranches, que vocês possam continuar nesse maravilhoso e dignificante trabalho de divulgar a Doutrina Espírita de uma forma tão bonita e natural.

PROF. GUTEMBERG disse...

Parabéns pelo blog e pela entrevista com nosso querido amigo Carlos Augusto Abranches.
Votos de muito sucesso a ambos.
Gutemberg - Diretor de Divulgação CEERJ